Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





26/05/09

DEPOIS...

imagem google

um dia
livre pela única verdade
voarei como as aves
ao encontro do anil do céu.
cortarei o espaço
e serei
uma minúscula partícula do átomo.
levarei o sonho do meu sonho
em minhas asas quebradas
como aquela ave
atingida pelo tiro certeiro
do caçador furtivo
que sangra a música da Natureza.
deixarei a precária luz da terra
esse frágil abraço do sol
insuficiente para derreter
gelo sobre gelo.
repartirei com elas
o primeiro sopro
do amanhecer no Infinito.
depois...
depois só as estrelas e o luar
falarão dentro do silêncio:
- que o mistério mora no sonho das aves

Tg "in" Olhar interior




17/05/09

NÃO FALES DE MIM

Imagem do Google


não fales de mim.
não fales se não falares com a dignidade
que merece todo o ser humano.
não apregoes o que fazes por mim
para mostrar bondade.
não exponhas as minhas fraquezas
fazendo leilão popular para evidenciar
a tua suposta superioridade.
não aproveites a humilhação da minha pobreza
para mostrar talento.
não menciones o meu nome
para teres sucesso.
não fales de mim. ainda não to disse?
digo-te agora.
não fales de mim.
não fales sem que percas primeiro 1 hora
do teu dia em frente ao espelho da consciência.
se perderes 1 hora do teu dia em frente a esse espelho
verás que te sobra pedantismo e não terás vontade
nem coragem para falares de mim.
ninguém tem o valor que pensa ter e sim o valor
que os outros dão.
olha para o teu próximo e tenta ver em seu peito o V
da vitória.
o V que pensas teres em ti mas que só tu o vês e mais ninguém.
não fales de mim. não fales.

Ísis( Tg)

07/05/09

QUEM PARTE E REPARTE....


imagem autor desconhecido

aproveitar a crise para ilibar a responsabilidade
de quem em parte é responsável por uma parte dela,
ao subtrair em grande escala a “massa” dos povos,
os quais, durante anos amassaram o pão nosso de cada dia,
privando-se de alguns prazeres que fazem parte da vida,
com o intuito de porem de parte uma pequena parte
e passarem a fazer parte dos accionistas de pé de meia,
julgando garantir uma velhice digna, é motivo para se
afirmar nesta parte do campeonato, o velho provérbio
popular: quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é burro ou não tem arte.
podemos confirmar:
há muita arte.!

ainda a procissão não tinha saído do adro e já era de prever a subida catastrófica da taxa do desemprego. Quem não a previu, decerto, pôs de parte o incorruptível esforço de averiguar, julgar e penalizar quem comeu a maior parte do bolo, dividido escandalosamente em partes desiguais, para passar a viver num mundo à parte, fazendo de conta ter cumprido a sua parte, o que leva a pensar pela nossa parte :
há muita arte.!

apesar de em algumas partes do globo, desenvolverem soluções para combater o flagelo, são soluções precárias perante a avalanche que cai sem dó nem piedade sobre os povos, enquanto estes, em desespero de causa procuram pela parte de fora o fundo da caixa de Pandora, receando que o fundo rebente com a pressão e morra dentro do desespero sem verem alguém a ser chamado à parte para esclarecer sem dar parte de fraco onde foi parar uma boa parte do bolo. Sem verem isso podem concluir com todo o direito, há parasitas eleitos e parasitas bastardos:
há muita arte.!

seguindo em frente vamos dar a qualquer parte, partindo do princípio que para tudo existem soluções. é o que dizem, não é o que se vê. pelo sim, pelo não, pelo que der ou vier, é necessário os povos pensarem que não se limitam a observar, têm a amarga oportunidade de a sentir por si e pelos outros globalmente e, com sabedoria, fazerem estacionar por toda a parte tanta arte. lembrarem-se que estão orgulhosamente e pauperismamente acompanhados, que sempre souberam repartir as migalhas em partes iguais.e, como povo que sou, reparto algumas sugestões viáveis ( modéstia à parte), que se não servirem para deitar abaixo a crise, pelo menos não a deixa prolongar, admitindo pela parte que me toca:
sou burra.!

sugestões:

1º : segure o seu posto de trabalho custe o que custar. se o tiver que segurar pelos chifres, faça-o.
2º: se é um desempregado de longa duração, exija no centro de emprego um formulário e preencha-o, informando quantos cursos de formação já fez, de que lhe serviram e quais as entidades patronais, findo os cursos, lhe deram emprego.
há muita arte.!
3º: se tem um curso superior, ao candidatar-se a qualquer emprego, não o mencione. não é seleccionado. tem estudos a mais.
4º: se tem mais de 50 anos, não se incomode nem se enerve. Tenha em atenção que é velho para lhe darem emprego e novo para ser reformado.
5ª: ( a mais importante para os governantes do globo) solução única e eficaz. anestesiar com anestesia geral com duração de pelo menos dois anos os povos vitimas do desemprego. anestesiado, não pensa em como vai sobreviver, honrar os seus compromissos e sustentar a família, não precisa de subsídios, não tem que se refugiar no álcool, nem na droga, nem entra em depressão, nem tenta o suicídio, não come, nem...ode. ( composição poética lírica de assunto elevado)


Ísis ( TG)

06/05/09

Imagem autor desconhecido




UMA CARICIA A FLORIR

Quem não quer sentir a chama,
Quem não precisa de carinho;
Da amizade e mão humana…
Na vida deste caminho!?

É assim que o Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta, procura para as suas Tertúlias Poéticas, para os seus saraus de poesia, encontrar temas que motivem e sensibilizem, toda a família de poetas e escritores que mensalmente honram esta Colectividade Cultural quase centenária, com a sua presença, os seus inventos e criações de arte literária… e com a sua presença e representação em declamação da sua criação poética.

E mais uma vez, como sempre, desde há vários anos; a próxima sexta-feira dia 15 de Maio de 2009 pelas 21,30 horas, voltará sensível e culturalmente a projectar-se poeticamente “Uma carícia a florir ”, no Salão Polivalente do Flor de Infesta.

Porque “Infesta” e será sempre a Primavera, a carícia ou simples Flor!
Como habitualmente, este Sarau será animado com acompanhamento musical.
No final da projecção de arte e do saber criar e declamar poesia, o abraço aos amigos poetas aniversariantes que nasceram entre 18 de Abril e 15 de Maio.
Convívio mensal dos aniversariantes (18/04 a 15/05) dos poetas e amigos das Tertúlias Poéticas do Flor de Infesta.


É assim todas as terceiras sextas-feiras do mês no Flor, onde da flor, o fruto poético vai no vento da comunicação popular, da imprensa e nas ondas da Net.
(O poeta leva a mensagem a mundos que o mundo desconhece! José Faria)