Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





29/03/13

POSSO NEM SEMPRE TER TEMPO PARA AGRADECER E VISITAR OS BLOGS AMIGOS E SEGUIDORES, PORÉM, JAMAIS OS ESQUEÇO.MUITO OBRIGADA E PARA TODOS VOTOS DE...

24/03/13


terra desperta na mão longínqua do tempo.
desperta em silêncio em todas as primaveras
funde-se no ventre abraçada à raiz
depois do céu se fechar
à chuva e ao frio do inverno.
docemente abre o ventre
emerge abundante fertilidade
brota o primeiro sopro verde
alegram-se raízes de fecundidade
em jardins a florir vida perfumada.
deuses do ar saltam de ramo em ramo
atrás da cor, do aroma e do sabor
sobre o néctar da terra derramam
seu glorioso canto acumulado
pela vibração de terem o prazer
de em todas as primaveras
nela verem nascer
auroras de amor, em fruto e em flor.

"in" livro Pleno Verbo

04/03/13


fecham-se os olhos do sol em ciladas de frio
e estendem-se as horas soletradas
pelos ponteiros do relógio
no inefável desespero da solidão
porta sim, porta sim, porta sim, porta não…
os rostos são apenas poemas frios
vocábulos da ausência
de uma chama a florir
entre os ecos do vento
e o espesso vazio…
o céu despeja a noite
descendo pelo corrimão
dos prolongados minutos
que são horas de nuvens                                      Imagem Lucemar de Sousa
desfilando frias
sobre pássaros feridos
em frente ao espelho do tempo
no qual se morre em silêncio de olhos abertos…

no silêncio gelado
ouvem-se as horas soletradas
pelos ponteiros do relógio
porta sim, porta sim, porta sim, porta não…


Teresa Gonçalves