Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





31/01/14

TOCAM SINOS


Tocam sinos de saudade do tempo
em que o sorriso era uma flor nos lábios.
A intensidade do som fere,
o coração contrai-se, aperta,
quase rebenta como um balão de ar.
Talvez fosse melhor do que sentir
o corpo a encolher e a alma de dor a dilatar,
atingida por fragmentos de rocha quebrada.

Tocam sinos de saudade…
A solidão em escravos silêncios povoada,
É acompanhada pelo áspero odor de humidade
que corre pela casa.
A casa onde outrora habitou o sol da ternura,
hoje é noite a guardar insónias.

A flor murchou.
Tombou inerte no chão húmido e frio.

Tocam sinos de saudade…
Entoam impiedosos galgando a memória
a sondar o passado num domínio sufocante.
Uma frieza distante…


Uma sombra passa vestida de ausência,
talvez  a ver para crer como se pode viver a morrer.
Sinos tocam. Tocam sinos. Mudam de som. Tocam a rebate.
Em cada toque sugam o tutano de todas as sílabas das palavras.
Puro engano!
Nasci para ser feliz!

Teresa Gonçalves

16/01/14

CONVITE

*PARA QUE HAJA GRANDES POETAS É PRECISO QUE HAJA TAMBÉM UM GRANDE PÚBLICO*
«Walt Whitman