Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





17/01/17


imagem google

o tráfego louco que me pisa
traz lembranças de alfinetes enferrujados a rangerem em mim,
fechadura da porta da casa abandonada à séculos.

os êmbolos do coração,
seguem o tráfego com os dias marcados na memória.

quantas vezes dobrei o meu pranto em quatro estrangulada pelo chicote,
dobrada por pedras arremessadas ao meu espirito.
outono…novembro!
charco de alfinetes, chicotes, pedra, punhais.
tráfego que me pisa sempre na mesma estação
sempre no mesmo mês
numa persistência induzida pela morte transfigurada.

a inspiração não me pertence.
desce sintagmática em silêncios cúbicos dos cosmos
encharcando meus dedos num mar de palavras dos poetas mortos(vivos).

peço-vos, por favor, para demolirem a casa.
eu quero descansar…descansar…descansar…


Teresa Gonçalves 2016 Novembro



13/01/17

JANEIRO

Imagem Google


Queria-te dizer Janeiro:
 sê bem vindo - chegaste bem sem grande turbulência
mas se o fizesse seria faltar à verdade
pois cortado o cordão umbilical de dezembro
num segundo nasces e estremece a esperança no mundo
pelo terror da morte que entra pela porta da má sorte
da discoteca onde festejavam a tua chegada e nos dias seguintes
premiaste a humanidade com  catástrofes e mais catástrofes
mortes e mais mortes deixando mantos de negro em tantas vidas.

Talvez nos reserves ainda algo de bom
com o teu luar a iluminar as noites negras de inverno.
talvez. talvez.
como quando se começa mal, acaba-se bem…
é o que da esperança nos resta!
vê lá se te apressas…

T.G.  2017/ 01/09