Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





28/06/09

O POETA

Imagem por Art's pequeninas" que gentilmente colocou no seu site "pequeninas poesias" este meu poema


o poeta
é um universo livre
um universo sem fronteiras
tem a liberdade do vento
na ascensão do pensamento.
o poeta
flutua sob o ar
circula o sistema solar
escala o céu
aspira a lua
lê as estrelas
acompanha o vento
aquece a neve
e dá melodia à chuva.
o poeta
vai onde o leva a sua inspiração
numa impetuosa corrente
para acariciar a terra
beijar vales e montes
e fazer despontar novos horizontes
com o calor do fogo de um vulcão.
o poeta
é a voz da natureza
quando sublima a sua beleza
na inocência duma criança
na ternura duma flor
no silêncio duma árvore
na nobreza duma ave.
o poeta
é a rosa-dos-ventos
o clarinete do alerta;
estigmatiza o opressor
acorda consciências
condensa sentimentos
fertiliza a felicidade e desenterra a dor.
o poeta
procura a síntese do sonho
transcende o real e o abstrato
hora a hora
ri, soluça, chora
e no papel sustem a sua haste.
o poeta
sonhador ou fingidor
chamem-lhe lá o que for
tem a essência criadora da liberdade.
grilhão algum pode prender as suas asas
porque o poeta, viaja sempre
nas asas do amor.


"In" I Antologia Junta de Ferguesia de Vermoim

21/06/09

18/06/09

LUA DO MAR

imagem google

o mar viu-nos assim.

beijavam-me os pés
os seus lábios de espuma
enquanto eu estremecia nos teus braços
e fiquei presa aos grãos dourados
na incerteza de te ver tal como és.

o mar viu-nos assim.

agora
do outro lado desse espelho
na certeza de te ver tal como és
vejo a linha do meu equador
na lua do mar
na brisa do infinito.

é esse o beijo que quero que bebas
é esse o aroma que quero que sintas
enquanto o príncipe das marés
me adormece docemente nos seus braços
por mais longe que eles vivam...

é esse o beijo que quero beber
é esse o aroma que quero sentir.

"In" Painel Multicor

09/06/09

Imagem Roberto Mendes


sou areia que o mar beija
e possui minha alma nua
em longos braços de espuma

mar.mar.mar
sou tua.

dou-me a ti p'ra renascer
a ti dou minha revolta
e só tu me irás reconhecer
nos olhos de uma gaivota
voando livremente sobre ti
bebendo o aroma
desse beijo em que morri

mar. mar. mar
sou tua.

nem o céu
nem as estrelas
nem a lua
prendem os olhos de uma gaivota
mas a gaivota dos teus olhos
um dia irá falar
deste amor sempre adiado.


in) Singelo Canal