Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





22/12/13

BOAS FESTAS

COM CARINHO E AMIZADE, DESEJO A TODAS/OS...
BEIJINHOS MIL EM VOSSOS CORAÇÕES

02/11/13

LANÇAMENTO DO LIVRO« NOS UMBRAIS DO TEMPO» CONVITE


QUERIDAS/OS AMIGAS/OS!
SERÁ PARA MIM UMA HONRA A VOSSA PRESENÇA .
A VIDA É FEITA DE PEQUENOS NADAS E SÃO DE PEQUENOS NADAS, QUE NASCE A VERDADEIRA FELICIDADE.
BEIJOS MEUS E OBRIGADA PELA VOSSA AMIZADE.


28/10/13

AS CORES DO CÉU

Imagem: Freydoon Rassouli

atraem-me as cores do arco íris
quando pela mão da natureza pintado
o espaço se abre ao céu
de um outro céu
na linha perfeccionista do Universo

num círculo de reflexos coloridos
o sol é embrulhado em bruma
e a água é um lago de amargura
que chega de longe
em séculos vividos

ve-mo-lo inscrito no céu
mesmo para lá dos céus
confiado ao mistério
onde o tempo patina
no concílio dos deuses

mas quais são as cores do céu
se nunca ninguém chegou
à abóboda do infinito para as conhecer?

vejo
até onde me é dado ver
no perfil do horizonte
nuvens de algodão
desenhadas no intenso e extenso azul
e mais distanciados
débeis raios de fogo
e numa fantasia consciente
imagino-me
numa imensa tela anil
escrava submissa
das cores do arco íris.

Teresa Gonçalves


29/07/13

A COR


disse-me a nativa “licenciada “ em búzios:
o preto é tua cor.
acreditei.
disse-me uma amiga:
o vermelho é tua cor.
acreditei.
disse-me um pintor:
o azul é tua cor.
acreditei.
disse-me uma suposta médium:
o amarelo é tua cor.
acreditei.
disse-me um pastor:
o verde é tua cor.
acreditei.
disse-me um psicólogo:
o branco é tua cor.
acreditei.
um dia, num daqueles dias em que o céu está cinzento,
dei comigo a pensar na minha facilidade em acreditar.
peguei um pincel e numa gota de tinta de todas as cores.
misturei-as. resultado: cor indefinida que não gostei.
Afinal todos se enganaram ou serei um arco - íris ? 
quem sabe?
é que, por acaso ou não, tenho uma atração pelo lilás.


in" livro Painel Multicor II- Vº" 

19/07/13

MINHAS ASAS

                                                     Imagem:  Spreading- dandilion

minhas asas…ó asas minhas
quebradas nas ondas do vento
em que hora e tempo voaram sozinhas
pelo espaço azul, em que momento!

momento partido, momento chegado,
momento presente sem faróis de luz,
quebradas as asas em outro passado
que outra razão assim a conduz…

magoadas penas quem vos vai curar
será Deus apenas Razão em outro lugar
onde a vida leva o esquecimento?

então ireis voar na eternidade
e não levareis qualquer saudade
somente o segundo desse momento.


*painel multicor – volume II*
( poema com musica e voz do compositor José António Gonçalves)

22/06/13

"A poesia, liberta o espírito do cativeiro das agruras da vida e fortalece a amizade."
Teresa Gonçalves
Como penso assim, deixo o convite a todas/os amigas/os.

Apareçam. Será uma honra para os autores convidados, declamadores, músicos e como é de imaginar
para o Grupo Asas de Poesia.
Beijinhos meus e uma flor.


31/05/13



saber o que cantam os poetas
se são rouxinóis ou aves sem asas
a baloiçar na árvore da vida
no tempo e no espaço sem limite
sem inicio nem fim
afinal isso que importa
se na viagem do sonho tocam o infinito?

poetas tudo cantam
em momentos de inspiração
tão mais fácil
quando da alma se soltam
profundos sentimentos
a germinar palavras genuínas
num deslizar entre os dedos
anunciar cantos de emoção

enchem o passado
o presente
o futuro
lavram memórias ancestrais
no eu
no tu
no vós
não têm idade nem cor
em perfeita harmonia
erguem um mar de sílabas
em ternos e eternos cantos de amor
outros de alegria
ou de simples coisas banais

alimentam o pensamento
vocábulos inequívocos do verbo
não consiste apenas em inventar
basta olhar o dançar do mar
o sol
a chuva
o vento
o céu
as estrelas
o luar
as crianças a sorrirem sonhos de esperança
as portas do silêncio
prenúncio de vidas desertas
o vibrar da Natureza e os dons do Universo
tudo cantam os poetas.

"in" livro Pleno Verbo

17/05/13


dei ao vento o poder da palavra. devolveu-mo em seus passos violentos.
desde então, guardo-o num cofre do inverso do verso.
ao verso, consciente da ternura e do amor, dou o perfume da palavra brisa
sem temer o peso da palavra : poder.


21/04/13

COM UM PEDIDO DE DESCULPAS POR RESPONDER AOS GENTIS COMENTÁRIOS, ( MUITO TRABALHO E POUCO TEMPO ) DEIXO COM CARINHO E AMIZADE O CONVITE A TODAS/OS MINHAS/MEUS SEGUIDORES E AMIGAS/OS. A VOSSA PRESENÇA É SOL DE ALEGRIA. BEIJINHOS EM VOSSOS CORAÇÕES.

29/03/13

POSSO NEM SEMPRE TER TEMPO PARA AGRADECER E VISITAR OS BLOGS AMIGOS E SEGUIDORES, PORÉM, JAMAIS OS ESQUEÇO.MUITO OBRIGADA E PARA TODOS VOTOS DE...

24/03/13


terra desperta na mão longínqua do tempo.
desperta em silêncio em todas as primaveras
funde-se no ventre abraçada à raiz
depois do céu se fechar
à chuva e ao frio do inverno.
docemente abre o ventre
emerge abundante fertilidade
brota o primeiro sopro verde
alegram-se raízes de fecundidade
em jardins a florir vida perfumada.
deuses do ar saltam de ramo em ramo
atrás da cor, do aroma e do sabor
sobre o néctar da terra derramam
seu glorioso canto acumulado
pela vibração de terem o prazer
de em todas as primaveras
nela verem nascer
auroras de amor, em fruto e em flor.

"in" livro Pleno Verbo

04/03/13


fecham-se os olhos do sol em ciladas de frio
e estendem-se as horas soletradas
pelos ponteiros do relógio
no inefável desespero da solidão
porta sim, porta sim, porta sim, porta não…
os rostos são apenas poemas frios
vocábulos da ausência
de uma chama a florir
entre os ecos do vento
e o espesso vazio…
o céu despeja a noite
descendo pelo corrimão
dos prolongados minutos
que são horas de nuvens                                      Imagem Lucemar de Sousa
desfilando frias
sobre pássaros feridos
em frente ao espelho do tempo
no qual se morre em silêncio de olhos abertos…

no silêncio gelado
ouvem-se as horas soletradas
pelos ponteiros do relógio
porta sim, porta sim, porta sim, porta não…


Teresa Gonçalves

04/02/13

POESIA

afluiu dentro de mim.
descerra-me a alma
incendeia-me o pensamento
suga-me o coração
até à criatividade.

asa de sonho
doce de amor
vivo sabor.

não esconde o prazer
de possuir a lança do fogo
a fazer chama
que chama todos os sentidos.

em êxtases de sede
deixa-me viciada
a gerar
o prazer da palavra.

(é chama ou chaga que a arder se ama?)

" in" Pleno Verbo