Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





09/06/09

Imagem Roberto Mendes


sou areia que o mar beija
e possui minha alma nua
em longos braços de espuma

mar.mar.mar
sou tua.

dou-me a ti p'ra renascer
a ti dou minha revolta
e só tu me irás reconhecer
nos olhos de uma gaivota
voando livremente sobre ti
bebendo o aroma
desse beijo em que morri

mar. mar. mar
sou tua.

nem o céu
nem as estrelas
nem a lua
prendem os olhos de uma gaivota
mas a gaivota dos teus olhos
um dia irá falar
deste amor sempre adiado.


in) Singelo Canal


12 comentários:

  1. Muito bonito, Teresa!! Gosto de te ler. Rever-nos-emos em breve, quero crer que sim. Muitos beijos.

    ResponderEliminar
  2. Teresa,

    Gosto deste mar onde brotam as palavras!
    Gosto deste renascido amor, feito gaivota, que voa livremente sobre sobre as ondas...

    Bjos
    AL

    ResponderEliminar
  3. Gostei da tua entrega, num rio de inspiração que desagua num belo mar feito poema.
    E o amor sempre adiado pode nem ser mau...
    Querida amiga, bons feriados.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. E como é nos nos entregarmos
    nos perdermos
    no grande mar!

    Cumprimentos meus

    ResponderEliminar
  5. Tecas, imagem e poesia linda, adorei.
    Desejo a você um belo fim de semana, com afeto,
    Efigênia Coutinho

    ResponderEliminar
  6. Sempre o mar a ser inspirador das palavras do (a)mar.

    ResponderEliminar
  7. Mar. Mar. Mar. Tanto azul e verde. Tanta esperança.
    Um beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  8. Querida amiga, passei para ver as novidades. Mas não as há...
    Tem uma excelente semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Bom dia amiga!
    Parabéns pelo belo poema!
    És uma romântica...
    Tens o mar no coração e asas agitadas no pensamento!
    Mts Bjis!!
    Manuela

    ResponderEliminar
  10. deste amor sempre vivido e sonhado e com paixão de palavras!

    um grande beijinho
    jorge

    ResponderEliminar
  11. Olá querida amiga.
    Como deves compreender, o meu tempo disponível não é muito, face ao problema de saúde que anda por estas bandas.
    Tenho que corresponder ao que assumi na divulgação no Site do Flor de Infesta, no Zémaiato e no Flormamede, tudo quanto é a minha e vossa entrega na arte que é nectar da nossa colectividade, para além de outras valências socio-culturais que vou divulgando.
    E na espuma limpida e fresca das bordas das ondas, já podes ir buscar os filmes que deixei sobre a poesia no Flormamede e no Zémaiato.
    Sempre embelezam também a tua página para meu contentamento.
    Beijos Teresinha!
    José Faria

    ResponderEliminar