Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





26/04/11

Imagem da Net

caem
as palavras precisas do poema
perante a tela
e muda_ muda_ muda
é a cor do sonho.
perco as palavras
na tristeza inscritas
no anel dos teus olhos
que o teu silêncio grita _ menino.
num gesto fresco
de pura desventura
mata caça
caça mata
no bosque dos medos
onde o sol caiu
sem adivinhar o teu nome.
meu menino
mata caça _ caça mata
nas sílabas visíveis da fome.
"in" livro Singelo Canal

53 comentários:

  1. Teresa... É este o mundo em que vivemos infelizmente! Será "isto" que vamos deixar aos nossos filhos e netos?

    Um abraço!
    AL

    ResponderEliminar
  2. mata caça _ caça mata...

    Eis no que o mundo se transformou. Até a esperança se vai...

    A foto é do há de mais pornográfico que há (não me interpretes mal) mas é um atentado. Não a foto em si. Mas o facto de ser possível...


    O teu poema transmite-me uma sensação semelhante! Grande e belo grito!!!

    ResponderEliminar
  3. Teresa,
    ...e as palavras caíram mesmo secas, mudas, trágicas!
    E o peito ficou seco!
    Um texto icónico, que só por si...é um tágico poema!
    "...e o sol caíu sem adivinhar o teu nome.."!
    Abraço!
    Manuela

    ResponderEliminar
  4. Minha querida
    Caem as palavras perante a tela.
    e perante ela eu fico muda.
    Triste fato.
    Triste foto.
    Um beijo, menina.
    Com carinho
    rosa de Fátima

    ResponderEliminar
  5. É... realmente...não tenho palavras.
    Triste...muito triste.
    Beijos,
    Regina d'Ávila.

    ResponderEliminar
  6. A vida dura, difícil, incompreensível...com duas faces. Há os que tudo têm e há os que lutam pelam sobrevivência. Até quando este fosso profundo de desigualdades e injustiças?
    Bonito poema.

    Bem-hajas!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. A foto é de cortar o coração! Uma triste realidade. :(
    E o poema expressa uma sensação que eu não consigo dizer em palavras... É algo muito forte.

    Bjs ;)

    ResponderEliminar
  8. E na tela fica tudo gravado....
    Nunca esqueceremos este olhar...
    Como o poema num grito....
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  9. Fome...
    "Faz doer"
    Estás aqui» http://osamplificados.blogspot.com/
    ( Passa por lá se quiseres )»( Claro )

    ResponderEliminar
  10. Amiga tecas, se existe alguma coisa que me entristece ,e me faz chorar é uma imagem triste como esta,que não podemos deixar passar despercebida,,é um motivo de vergonha para o ser humano,e para o nosso pais,,parabens querida precizamos mostrar as verdades não só belezas
    e fantasias um abraço com carinho marlene

    ResponderEliminar
  11. ...y la
    piel
    se hizo
    hiel
    y su
    senda
    terror
    horror
    con vida
    palpar
    lindes
    hechos
    de hambre
    de miedo
    miedo y hambre
    en este
    mundo sin
    o consentido...




    TECAS,un fuertisimo abrazo de amistad :


    j.r.s.

    ResponderEliminar
  12. Seu blog é muito bom por isso vim até o seu espaço e gostei muito do que li por aqui. Tenho um blog Tb gosto d++ de poemas. E estou te seguindo se VC puder da uma passada La no meu blog. E VAI SER UM PRAZER SE PUDER ME SEGUIR...Bejs . Déia.........
    Esse é o link do meu blog
    http://wwwdeiablog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Tecas, a ti cairam-te as palavras perante a tela, a mim, cairam-me lágrimas dos olhos.
    Sonhas, mas nunca esqueces a realidade...por isso te admiro tanto, amiga.
    Beijos meus.
    Catarina

    ResponderEliminar
  14. Sólo con mirar su rostro sobran todas las palabras,
    y te deja un descunsuelo grande en el alma. Un fuerte abrazo

    ResponderEliminar
  15. Poema forte, a condizer com a imagem.
    Excelente, querida amiga. O teu poema é mesmo muito bom.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  16. Olá, Tecas
    Estou fazendo uma passagem muito rápida apenas para agradecer a tua visita à minha «CASA».
    Não posso ler o teu post nem apreciar o teu blog porque esta manhã fui sujeita a uma intervenção cirúrgica (pequena cirurgia) macular ao olho direito, o que me impede de ver direito. Para teclar também não é fácil, mas o mínimo que eu poderia fazer era vir agradecer:)
    Dentro de 2 ou 3 dias já devo estar completamente restabelecida e virei de novo.

    Até lá, beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Infelizmente este tipo de situações e imagens são mais frequentes do que pensamos :(

    Beijos

    Jorge

    http://escarniosmaldizeres.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  18. Tecas
    Espero que te recomponhas rapidamente eu vou caminhando.
    A exposição correu bem foi muito leve e bonita fiquei deliciada mas, o Hotel Moliceiro é um sítio bem agradável... Vendi algumas telas mas tenho preços muito convidativos ...
    agora ando a pesquisar onde encontrar novos espaços...

    um beijinho.

    ResponderEliminar
  19. Perante isto fica-se sem palavras...
    Bj

    ResponderEliminar
  20. As palavras caem, talvez mudas de tanto gritarem, emudeceram sem acreditar que os homens nem acreditam no que veem nem no que dizem palavras implorando socorro!


    Um abraço, Marluce

    ResponderEliminar
  21. Olá talentosa poetisa!
    Gostei demais do poema, quanto a imagem, comprova o quanto a humanidade desconhece o que é o AMOR.
    Abraços de Luz.

    ResponderEliminar
  22. Caem as palavras e cai o coração, Tecas.
    Poema de uma realidade que se quer esconder...
    Imagem chocante. Custa a acreditar que em pleno século XXI, ainda existam crianças a sofrer pela ganância do homem.
    Imagem e poema para meditar em que mundo vivemos.
    Beijo
    C.A.

    ResponderEliminar
  23. Bom ver a cor do sonho a tornar-se visível, mesmo se a imagem mostra como os sonhos podem ser pesadelos. Tudo a arte metamorfoseia, dando na poesia, sentimento e beleza. Bjs

    ResponderEliminar
  24. Olá, Tecas. Não tens de te desculpar de nada, o que importa é que passaste pelo meu blog. =)
    Passei por aqui para dizer que nunca é demais abordarmos estes temas e enchê-los da palavra que poderá convencer o mundo a abrir os olhos para o que o rodeia.

    Espero que já estejas melhor
    Beijinhos e és sempre bem-vinda no meu espacinho
    Patrícia=)

    ResponderEliminar
  25. A imagem é triste, mas é a realidade e muitos...o q fazer para mudar esse quadro?

    beijos...Mariz

    ResponderEliminar
  26. Tecas querida,
    obrigada pelas palavras!
    Escrever é um prazer imenso para mim, salva a vida, como disse um dia Clarice Lispector.
    Um beijo grande.

    ResponderEliminar
  27. Este poema Tecas me llega al alma, que un niño tenga hambre en este mundo es inaceptable!! un abrazo,

    ResponderEliminar
  28. Tecas,uma tela triste da realidade...perante ela todas as palavras caem...
    Sentimento e beleza num poema onde maturidade a maturidade está presente.
    Beijos
    Helena P.

    ResponderEliminar
  29. Chocante a imagem e um poema de excepcional sensibilidade. "no bosque dos medos
    onde o sol caiu
    sem adivinhar o teu nome.
    meu menino"
    Um grande beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  30. Passando para desejar um lindo fim de semana.
    Super beijos,
    Regina d´Ávila.

    ResponderEliminar
  31. Una imagen muy, muy triste y tu poema igual, la vida es dura, muy dura para estos niños, se encoge el alma.Besitos

    ResponderEliminar
  32. Olá, amiga Tecas!
    O nome que se dá a essa imagem é MISÉRIA HUMANA... O egoísmo, pai de todos os sentimentos viciosos!
    Abraço fraterno!

    ResponderEliminar
  33. Olá Tecas!
    Meu blog se chama Agora sou Alice. Vc o visitou recentemente. Pois é, vim "pessoalmente" agradecer sua visita. Que bom que gostou, apesar de estar meuio perdida devido alguns problemas pessois. Já sei até qual foi o blog do seu amigo. Acho que é o A.S.
    Quanto ao seu blog, gostei de seu espaço. Também gosto de poesias, apesar de postar muito pouco.
    E quanto a esse post tão marcante, uma imagem vale mais que mil palavras. E me impressiona a miséria maior daqueles que poderiam fazer algo.

    Bjos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  34. Tocante, incisivo, devastador...
    E ainda há quem assobie para o lado. Obrigado pelo momento, há coisas que não podem ser esquecidas.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  35. Tecas, triste o mundo em que vivemos!
    Poema de uma sensibilidade extraordinária, em que a imagem mostra a realidade da fome(:-
    Beijo amigo,
    Jorge Santos

    ResponderEliminar
  36. Conhecendo o teu blog!
    Que lindas tuas palavras! Escrever é uma maneira de confortar nosso coraçao...
    Bom domingo!
    Fabi

    ResponderEliminar
  37. Quanta tristeza!
    Sempre me pergunto, porque é que tem que ser assim?!
    Dói...

    Beijos...com carinho...

    ResponderEliminar
  38. Caem as palavras...pela dureza da imagem, pela dor nela contida pelo grito calado no poema.
    Bj.
    Maria Mamede

    ResponderEliminar
  39. Uma imagem que é um grito! Um poema que faz doer!
    Nunca é demais fazer lembrar ... apesar de nos sentirmos impotentes, pequenos e injustos perante este sofrimento !
    Um beijo para ti *

    ResponderEliminar
  40. Imagem gritante de dor e fome. Pela imagem, Tecas, caem todas as palavras. Excelente poema que faz doer e refletir.
    Obrigado pela sua sensibilidade.
    Abraço,
    José Pedro

    ResponderEliminar
  41. Querida Amiga..
    Hoje dia das mães em Portugal meu blog aqui no Brasil a postagem é exclusiva das mães Portuguesas
    ficarei feliz com sua presença beijos com infinita ternura,Evanir.
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  42. Amiga esqueci de comentar sua postagem.
    E tão triste as imagens e muito mais triste ainda é saber do casamento regado a ouro em pó no decorrer dessa semana.
    E escondem debaixo da saia as misérias que existe no Mundo .
    Sou revoltada pois sei o quanto existe de fome no Mundo.
    Te Amo amiga.
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  43. Olá, amiga!

    Desejo em primeiro lugar

    que se encontre perfeitamente restabelecida.

    Obrigado pelas suas palavras, no meu blog,

    particularmente aludindo os meus

    "50 Anos de Poesia"

    ***** É muito actual, o poema.

    Bjjss

    ResponderEliminar
  44. Impactante la imagen que nos muestra, reflejo de nuestro mundo actual...pese a ello todo sigue igual.
    Excelente reflexión, tecas.
    Afectuoso saludo.
    Ramón

    ResponderEliminar
  45. Voltei para ver as novidades...
    Querida amiga, desejo-te uma óptima semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  46. "onde o sol caiu
    sem adivinhar o teu nome." - metáfora tão emotiva e de grande significado!
    Belo poema! Impressionante imagem!

    ResponderEliminar
  47. Grato pela tua vista e comentário.
    Teu poema é contundente.
    Mas é disso que precisamos em um mundo de surdos.

    Abraçamigo.

    ResponderEliminar
  48. "Entró en la tristeza el anillo de tus ojos...
    visible en las sílabas del hambre"
    Síntesis de amor, de tristeza de amor, de impotencia; de abrazar y sentir que ese cuerpito se escurre de la vida en nuestras manos.
    Ud ha dejado la metáfora atrás para hacerla carne en el poema.
    http://enfugayremolino.blogspot.com/
    La acompaño.

    ResponderEliminar
  49. Causa dor, tanto o que se vê, como o que se lê.
    Uma boa coordenação. Bom gosto.
    O poeta estava triste, algo viu!...
    Abraços

    ResponderEliminar
  50. quantos meninos como este por este mundo adiante, Quantos. Perante a impassividade de gente como nós, que nada podemos fazer apenas porque os senhores da guerra esqueceram a palavra Paz. Abraço amigo

    ResponderEliminar
  51. GRATA PELO ELOGIOS AO MEU BLOG,( UM SIMPLES PASSATEMPO PRA MIM)O SEU SIM MERECE UM PREMIO.EU NÃO SEI COMO PESSOAS QUE PODERIAM LUTAR CONTRA A FOME DESSAS CRIANÇAS CONSEGUEM DORMIR TRANQUILOS.MUITO TRISTE VER UM SER HUMANO NESSA CONDIÇÃO.ABRAÇO DE LUZ.

    ResponderEliminar