Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





13/02/12

Imagem da Net

a muitas portas
toca a solidão
vestida de areia movediça
deste pântano oco em compaixão
onde a palavra amor
se desperdiça .

fecunda o orvalho
dos desenganos
desatado do amor
a quem se deram
nas ternas rendas vincadas pelos anos
gastos
em lutas e sonhos que viveram

e enquanto no egoísmo
dorme o mundo
despertando convulso de
quando em vez
implacável
a solidão toca mais fundo
nas ternas rendas que
foram talvez
na mocidade rostos de
seda pura
e hoje
quem as recorda?
quem as procura?


“in” livro painel multicor ( volume II )
Imagem Net

28 comentários:

  1. Querida amiga Tecas,
    Lê-la, é ver por dentro essa forma única de saber poesia.
    Lê-la, é saber das mágoas que fazem doer a humanidade.
    Lê-la, é sentir na pele a ferida que nos espera um dia!

    Uma poesia tridimensional!
    Um terno abraço, querida amiga

    ResponderEliminar
  2. quem as ama?

    um grande beijo, minha amiga!
    jorge

    ResponderEliminar
  3. Quem assim escreve....
    Levanta o véu e deixa que se veja a verdadeira solidão em palavras suaves e puras...
    Gostei muito....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  4. Minha querida

    Lá no fundo do tempo...no fim do nada...não há mais nada...no fundo do labirinto...nem um rasgo de luz...apenas o sabor amargo da solidão.
    Lindo como sempre ler-te.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  5. Uma noite a que é preciso trazer Luz e calor.

    Bjos

    ResponderEliminar
  6. Eu amo as minhas memórias

    e ajudo a aconstruir
    outras mais

    O seu texto é um estímulo
    a construir amanhãs

    Mesmo à noite o sol brilha

    ResponderEliminar
  7. "Quem as recorda?
    Quem as procura?"

    Fico a refletir...Intenso!!

    ResponderEliminar
  8. Tecas minha querida
    A solidão é uma das dores dificeis de superar.
    Lindo adorei ler-te minha amiga.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  9. Belissímo poema Tecas!
    "na mocidade rostos de
    seda pura
    e hoje
    quem as recorda?
    quem as procura?"

    Lindo..lindo!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  10. "a muitas portas
    toca a solidão
    vestida de areia movediça" - Belos estes versos que me remeteram imediatamente para a solidão que vem e logo se pode esvair, como se esvai a areia por entre os dedos.

    Foi bom voltar aqui, Tecas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Procura-as, e bem, a sensibilidade da poeta.
    (Havia tanto para dizer sobre o tema...)

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  12. Querida Tecas,

    Hoje só venho agradecer a tua amizade, as tuas palavras cheias de solidariedade. Prometo voltar em breve, para te ler.

    Um beijo, minha amiga

    ResponderEliminar
  13. é assustador a forma como os idosos são tratados, esquecidos, abandonados, a solidão faz doer a alma
    bjs

    ResponderEliminar
  14. Tecas
    Voltei para deixar meu beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  15. Muito belo o teu poema Tecas!...

    Abraços!
    AL

    ResponderEliminar
  16. Tecas,
    Essa poesia é um dedo bem fincado na ferida da humanidade: Velhice! Abandonados os próprios pensamentos e dores, esquecidos pela sociedade e família, que os excluem por achar que já em nada contribuem para a vida. Ledo engano dessa gente... Ledo engano!
    Parabéns pelo lindo poema.
    Beijokas doces

    ResponderEliminar
  17. A solidão dos tempos de hoje.

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  18. Amiga Teresa... saudades. Estou passando para te convidar para o 6º Pena de Ouro e conto com tua presença no meu Ostra da Poesia – te espero na Ilha. Um beijo enorme no coração.

    ResponderEliminar
  19. Olá amiga!
    Esse poema, lindo e reflexivo, me fez lembrar do nosso
    HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2012 .

    1- Ah! Quanta espera, desde as frias madrugadas,
    Pelo remédio para aliviar a dor!...
    Este é teu povo, em longas filas nas calçadas,
    A mendigar pela saúde, meu Senhor!

    2 – Ah! Quanta gente que, ao chegar aos hospitais,
    Fica a sofrer sem leito e sem medicamento!...
    Olha, Senhor, a gente não suporta mais
    Filho de Deus com esse indigno tratamento!

    REFRÃO:
    Tu, que vieste pra que todos tenham vida, (Jo 10,10)
    Cura teu povo dessa dor em que se encerra;
    Que a fé nos salve e nos dê força nessa lida, (Cf.Mc 5,34)
    E que a saúde se difunda sobre a terra! (Cf. Eclo. 38,8)

    BEIJOS E FIQUE COM DEUS!!!

    ResponderEliminar
  20. Tecas
    Os teus olhos estão sempre na dor do teu próximo.
    Poema muito bom e actual.
    Beijos da,
    Catarina

    ResponderEliminar
  21. Oi Teca..
    ¨Uma mulher é capaz de calar uma multidão com seu silêncio,
    provocar uma tempestade num copo dágua mas derreter um
    coração com suas lágrimas! Consegue sorrir diante da dor,
    demonstrar sua coragem perante o medo e, mesmo sem batom,
    dizer: EU TE AMO com toda intensidade do vermelho!
    Porque o coração de uma mulher não bate, toca música,
    encanta! E independente do ritmo: tem dias de samba, rock, tango…
    Afinal seu coração sempre sussurra uma canção de amor!¨

    Parabéns pelo seu dia. Muita Luz e paz, sempre!
    "Feliz Dia Internacional da Mulher"

    Amiga...Minha gatinha Nina está participando do sorteio da Kika e vim pedir seu voto...a a votação é até dia 11/03...
    http://kikaeassuasideias.blogspot.com/
    A regra para votar: 1-Seguir o blog da kika 2-Deixar no comentário o seu voto...A Nina está concorrendo como Nina 26...Agradeço desde já...
    Beijos!
    San...

    ResponderEliminar
  22. Tecas minha querida

    Feliz dia da mulher.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  23. Olá, bom dia!

    Hoje é para desejar-lhe

    um lindo

    Dia da Mulher!

    Bjsss

    ResponderEliminar
  24. A solidão e o isolamento dos mais velhos é sem dúvida um dos maiores problemas com que se debatem as sociedades modernas, mais procupadas com o material do que com o humano... Lamentavelmente!

    Bonito e oportuno.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  25. Ainda a noite estava ausente, já a aurora começava a despertar os rumores como prenúncio de certeza anunciada!
    E assim a sua sensibilidade poética, minha querida Tecas, atravessa as fronteiras do tempo como se parasse tudo no aqui e agora.
    Uma poesia repleta de ternura amarga, numa doce alusão ao calvário das sedas amarrotadas, com a qualidade poética que todos já lhe reconhecem.
    Adorei.Parabéns
    Aquele abraço!

    ResponderEliminar
  26. Parabéns amiga ...GOSTEI, GOSTEI, GOSTEI !!!
    A pena usada por um ego pleno de sensibilidade, dá nisto .... O olhar não basta, é preciso sentir.

    Um terno abraço amigo

    ARFER

    ResponderEliminar
  27. "a muitas portas
    toca a solidão"
    Grande verdade, infelizmente há muitas pessoas que a sentem, não só entre os mais idosos...

    ResponderEliminar
  28. Que maravilha! O que eu andava a perder...
    beijinhos

    ResponderEliminar