Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





17/05/13


dei ao vento o poder da palavra. devolveu-mo em seus passos violentos.
desde então, guardo-o num cofre do inverso do verso.
ao verso, consciente da ternura e do amor, dou o perfume da palavra brisa
sem temer o peso da palavra : poder.


9 comentários:

  1. A brisa suave...
    Dizes tudo em poucas palavras...
    Beijos
    Catarina

    ResponderEliminar
  2. Lindo demais,Tecas! um beijo,chica lindo fim de semana!

    ResponderEliminar
  3. Lindo sempre minha querida amiga!
    Tem um bom fim de semana Tecas.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  4. o vento tanto traz e tanto leva devemos saber guardar o mais importante

    ResponderEliminar
  5. Você soltou a brisa, ela deu voltas por aí e lhe trouxe novidades, Tecas. Porque você se permitiu. É isso aí. Beijos e parabéns.

    ResponderEliminar
  6. Querida amiga Tecas,
    Lindo e verdadeiro como tu!
    Maravilhoso.
    Beijo e xi coração

    ResponderEliminar
  7. A brisa é caricia que embriaga
    O vento atiça, corroi e estraga...

    Abraços de vida, querida amiga

    ResponderEliminar
  8. Na dança hábil e harmoniosa dos trocadilhos o vento escolheu a valsa fugindo à tempestade das suas palavras.
    Lindo,e inteligente poema Tequinhas.Cada poema uma renovação interior na beleza da sua poesia.
    Beijinhos e muitas flores!

    ResponderEliminar
  9. Este poema foi lido no InVersos!
    Pode encontrar o video em http://inversos.pt.vu .

    ResponderEliminar