Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





21/09/10

ANTES

Imagem Google

Antes
no cume do silêncio
o viço da paisagem
entrava nos olhos
enchia a alma
floria serenidade
e alimentava o espírito.

Antes
entre afagos da brisa
e silvos de vendavais
erguiam-se as árvores
deusas primordiais de esperança
a fauna não se tresmalhava assustada
as aves esvoaçavam caminhos
por entre o verde silente.

Antes
à margem do sonho
sobrepunha-se a imagem
da beleza sublime da paisagem no Gerês
fonte de inspiração de poetas
como Miguel Torga que respirava e sorvia
com notabilidade
as sílabas da palavra poesia.

Antes…não agora!
encarava-se qualquer dia
de verão com alegria
sem receio nem preocupação
de ver as nossas florestas
mergulhadas no malévolo
e aterrador inferno de Vulcano.





16 comentários:

  1. Sem dúvida, antes existia mais respeito pela natureza. Nuito bom e bem a propósito o teu poemas, Tecas.
    Beijo
    C.A.

    ResponderEliminar
  2. Agora há alguns que se preocupam e muitos que não querem saber. Sinal dos tempos, amiga...
    Um belo poema!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Tecas, bom seria o teu belo poema, chegar a quem ...
    Um beijo da tua amiga
    Catarina

    ResponderEliminar
  4. Tecas,

    Se "Antes"; agora que seja um "Depois" renovando a vida da paisagem repleta do canto das aves....

    Gosto de estar aqui:)

    bj

    Pj

    ResponderEliminar
  5. Interessante e belo,vim falar da minha primavera, deixo umas flores, bjos.

    O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa.
    Isaías 35:1

    Sacudirá as suas uvas verdes, como as da vide, e deixará cair a sua flor como a oliveira,
    Jó 15:33


    Os teus renovos são um pomar de romãs, com frutos excelentes, o cipreste com o nardo.
    Cânticos 4:13

    ResponderEliminar
  6. Esperamos Tecas,que e natureza se renove... ela supera o homem. Voltaremos a ver as nossas florestas verdes. Belo poema! Talvez a natureza te agradeça. Eu agradeço-te amiga.
    Beijos e bom fim de semana.
    Helena P.

    ResponderEliminar
  7. É um dever civico saber preservar a Natureza.
    Nem todos pensam no respeito que lhe devem.
    Obrigada Tecas pelo seu poema.
    Abraço do amigo,
    Jorge Santos

    ResponderEliminar
  8. É urgente amar a Natureza.
    Um beijo e boa semana

    ResponderEliminar
  9. Minha bela Amiga,

    este é um dos teus melhores poemas. Senti-o tanto!

    Grande abraço e beijinho
    jorge

    ResponderEliminar
  10. já dizia o ggrande poeta que de nenhum fruto devemos aceitar a metade, por isso os poemas devem ser inteiros, como este. um grande beijinho, tecas :)

    ResponderEliminar
  11. Tecas...

    Lindo e intenso o teu poema!!!

    Bjss
    AL

    ResponderEliminar
  12. Meu caro:

    "Mudam-se os tempos..."

    e somos nós que mudamos...

    Forte abraço

    ResponderEliminar
  13. ...Lindo o seu " Antes" Tecas.
    Que breve o depois regresse... com justiça.
    Abraço forte e amigo,
    José Pedro

    ResponderEliminar
  14. Ainda assim, o Gerês ainda vale a pena...
    Belo poema, querida amiga.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  15. Uma verdade poética que entristece...
    Uma fotografia de um espaço que ainda nos enleva a alma e faz pensar.
    Que belo poema!
    Este Verão ainda mergulhei nessa cascata! È linda, não é?
    Bjs e Xi

    ResponderEliminar
  16. Antes...
    e como tudo era mais belo.
    Mais um belíssimo poema, poeta amiga.
    Um bjinho e uma flor

    ResponderEliminar