Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





14/05/12


afago com o olhar a polpa da Natureza
ao quebrar da tarde quente de verão
nesta praia serena
sem gente
sem algas
sem espuma
povoada de gaivotas
que abrem caminhos visíveis
na infinita lagoa azul
que ontem foi mar e amanhã o será.

enlaço o tempo real ao sonho
para perpetuar na retina
este crepúsculo de tarde branco,  azul,  laranja
e escuto comovida a música tépida da paz.

repouso o espírito sobre asas
de um cântico aberto colectivo.
 fascinada respiro sílabas de amor
que recebo das pequenas sereias
que cantam cheias de graça
à minha volta e sobre a cor marinha.

neste momento a praia serena
vestida de brancas penas
sem gente
sem algas
sem espuma
                                          é só delas e minha.                 
 "in" livro Pleno Verbo

18 comentários:

  1. As palavras ganham novo encanto, traduzem especiais fragrâncias quando no mar da alma se espraia a beleza dos sentimentos. E toda a frescura do mar nos chega numa construção poética verdadeiramente notável e requintada.
    Parabéns querida Tecas
    Terno abraço

    ResponderEliminar
  2. óla minha amiga tecas saudades de voce tenho andado umpouco ausente dos blogs motivo doença mas passei por aqui para deixar um abraço com carinho achei lindo maravilhoso este poema que nos falado mar que é uma das maiores paixões da minha vida ,,deixo um abraço com carinho bjs marlene

    ResponderEliminar
  3. Um lindo poema, com a tua marca inconfundivel!

    Um abraço!
    AL

    ResponderEliminar
  4. E não é perfeito estar numa praia de areia branca num fim-de-tarde sereno enquanto se escuta as gaivotas???
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  5. Tecasamiga

    És, realmente, uma grande Poetisa. Para quem ainda tivesse dúvidas - o que seria muito difícil - este lindíssimo poema desvanecê-las-ia.

    «neste momento a praia serena
    vestida de brancas penas
    sem gente
    sem algas
    sem espuma(...)»

    não é apenas tua - é de nós todos que te seguimos e gostamos de ti e dos teus versos.

    Praias assim tem-las em Goa. Não consigo matar as saudades... Mas, como já voltei, parece-me que é uma boa altura voltares também... mas à nossa TRAVESSA

    Qjs

    ResponderEliminar
  6. Minha querida

    Comentar o BELO é uam tarefa muito difícil, e este poema deixou-me sem palavras.

    Deixo apenas um beijinho e a minha admiração.
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  7. Um belíssimo afago ao sonho no repouso da Natureza que em Paz se anseia na plenitude do silêncio em laços.
    Um bjinho grande e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Querida Tecas,

    Sinto essa paz onde o mar vem beijar-te os pés na areia prateada. Sinto essa ternura nos sons das gaivotas cantando o amor. Sinto a tua paz e gosto:)

    beijinhos, poetisa dos sentimentos feitos de luz:)

    Pj

    ResponderEliminar
  9. Por vezes só

    mas nunca isolado

    Belo poema

    ResponderEliminar
  10. Tomou com merecimento o mar pra si nesse poema lindo. Beijos

    ResponderEliminar
  11. Na quietude da praia, no fim da tarde, tudo é diferente, mais aprazível: gosto imenso!
    Que vem descreves espaços e momentos: parabéns.
    Um abraço grande, querida amiga

    ResponderEliminar
  12. Nada como um lindo papel para nele deitarmos e deixarmos a alma em doce descanso!

    Abraços.

    ResponderEliminar
  13. Há momentos assim, que nos invadem a alma de forma quase inexplicável. E nós ficamos ali, pequeninos, a sentir o momento...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  14. Excelente momento de repouso ;):)

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  15. Minha querida

    São momentos de doce magia de encantamento que nos deixa a alma leve e o coração quente.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  16. Já conhecia. Lindo, muito lindo. Beijinhos

    ResponderEliminar