Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





01/11/12

AVISOS DA NATUREZA


no limiar do desespero
sem tréguas acumuladas
cavalga magoada
levantando a fúria dos ventos
com compridas línguas de água
vagas de granizo - gelo - trovoadas
e o seu leito secreto
estremece
abre fendas num cenário de dor
entre escombros de pedra e lama
carimbando de catástrofes as páginas
afirmando:
ser o homem uma péssima imitação de divindade
ser a vida uma efémera passagem
um empréstimo que temos
um passaporte com prazo de validade.


2001
"in" livro Singelo Canal

32 comentários:

  1. O homem, infelizmente, a tudo faz ouvidos de mercador.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. Realmente ela avisa.pena não ouvirem seus alertas...LINDO! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Uma poesia bem atual. A humanidade não cumprindo o seu papel.
    Beijos.
    Élys.

    ResponderEliminar
  4. Muito,muito bom, minha bela amiga!!!

    Muitos abraços
    Jorge

    ResponderEliminar
  5. ao longo dos tempos temos destruído a nossa casa é natural que a mão natureza se revolte
    beojhinhos

    ResponderEliminar
  6. Muito bem!! Um aviso mesmo! A natureza está sempre a dizer-nos e nós, muitas vezes desenfreados e insensíveis não lemos nas entrelinhas...
    Beijinhos, minha querida!!!

    ResponderEliminar
  7. Por isso é que devemos viver intensamente, usufruir e não destruir...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  8. Bonitos versos-denúncia!
    O homem faz tanto estrago com a magnífica mãe natureza...

    Beijo e uma flor, com carinho.

    ResponderEliminar
  9. Gostei de ler- tens razão.
    Um abraço
    BShell

    ResponderEliminar
  10. muito actual ao tempo presente.
    muito bem estruturado.
    bom fim de semana.
    beijo

    ResponderEliminar
  11. Onde existe a mão do homem acaba por destruir, e a mãe natureza é poderosa.
    bom domingo querida

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  12. Expressão dum belo sentir, quando a tragédia espreita envergonhada, desgarrando.
    Beleza no expressar de algo que assusta.
    Um abraço bem apertado

    ResponderEliminar
  13. A natureza anda zangada com o homem. O homem anda de costas viradas...a tudo ou quase tudo.


    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  14. Bonitos versos en una tragica situacion. Un placer visitarte. Pronto regreso por aquí!


    Um abraco

    ResponderEliminar
  15. Uma poesia onde a dor da tragédia ficou muito bem contada...
    bjks doces e boa semana

    ResponderEliminar
  16. E enquanto o prazo não chega...
    lá vamos, cantando e rindo. às vezes chorando...
    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  17. ...e parei na data: 2001
    E hoje tudo permanece com a mesma arrogância, com a mesma divindade num hipotético poder majestoso sobre ventos enfurecidos e ondas revoltadas. Avisos de ontem sem prazo de validade.
    O realismo que empresta às palavras, faz desta poesia uma aguarela, querida amiga Tecas!
    Perfeito!
    Muitos beijinhos!

    ResponderEliminar
  18. São mudas as neblinas nesta ilha
    É de pobreza o pão que alimenta o meu sentir
    Oiço o mar com os meus próprios dedos
    Parti do desencontro dos meus derradeiros medos

    Parti e deixei no cais mil dúvidas
    Lembrei tempos que corri feliz pelas amoras
    Nesses dias bebi sofregamente a vida
    Nesses dias a minha alegria era incontida

    Uma radiosa semana


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  19. Olá Tecas, finalmente voltei. Não consegui aceder ao meu antigo blogue a conta foi desactivada.
    O homem continua a achar-se dono de um planeta chamado Terra. Acha-se um Todo e não uma pequena parte.
    Beijos

    ResponderEliminar
  20. A natureza tem sempre razão.
    O Homem é que não ganha juízo... mas não hà melhor...
    Magnífico poema.
    Beijinhos, querida amiga Tecas.

    ResponderEliminar
  21. A Natureza tem sempre razão, mesmo quando se revolta !
    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  22. A Natureza tem sempre razão, mesmo quando se revolta !
    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  23. Um prazo que a todo o tempo o egoísmo humano esquece, mas a natureza soma.
    Gostei muito deste teu poema, consciente.
    Um beijo e um abraço apertado.

    ResponderEliminar
  24. A NATUREZA CLAMA POR RESPEITO ATENÇÃO E CARINHO TENTANDO
    ABRANDAR O CORAÇÃO HUMANO BOM DIA PARA VOCE AMIGA SAUDADES SUAS
    VIM TRAZER UM ABRAÇO E AGRADECER SUA VISITA E SEU CARINHO DE SEMPRE BJS MARLENE

    ResponderEliminar
  25. Tão linda a natureza mas se a magoamos temos respostas e elas vem depois de muito avisar...
    Lindo poema Tecas.
    bons dias e meu abraço

    ResponderEliminar
  26. Minha Amiga venho te deixar um beijo matar as saudades e saber
    esta tudo bem contigo.
    Beijos no coração,Evanir.

    ResponderEliminar
  27. Minha querida

    A natureza tem sempre razão e avisa sempre, nós é que estamos surdos aos seus gritos.
    Um poema que é um grito de alerta.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  28. Sempre gostei de te ler...regresso aos blogs e espero abraçar-te dia 23 Novembro no Porto. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  29. Na falta de um novo, reli o teu excelente poema com igual encanto.
    Beijinhos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  30. Voltei para deixar o meu beijinho e uma flor.

    ResponderEliminar