Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





19/07/13

MINHAS ASAS

                                                     Imagem:  Spreading- dandilion

minhas asas…ó asas minhas
quebradas nas ondas do vento
em que hora e tempo voaram sozinhas
pelo espaço azul, em que momento!

momento partido, momento chegado,
momento presente sem faróis de luz,
quebradas as asas em outro passado
que outra razão assim a conduz…

magoadas penas quem vos vai curar
será Deus apenas Razão em outro lugar
onde a vida leva o esquecimento?

então ireis voar na eternidade
e não levareis qualquer saudade
somente o segundo desse momento.


*painel multicor – volume II*
( poema com musica e voz do compositor José António Gonçalves)

12 comentários:

  1. Vim agradecer e retribuir a visita ao CR e gostei de conhecer este Coração entre Palavras.
    Aproveito para dizer que no CR, na coluba da direita, está a entrada para outro blog que talvez lhe agrade, porque por ali não há política. Para compensar há crónicas de vida, de viagens, de memórias e outras coisas mais (adaptadas a cada estação do ano)

    Fica aqui o link :http://cronicasontherocks.blogspot.pt/

    Bom FDS

    ResponderEliminar
  2. Vim agradecer e retribuir a visita ao CR e gostei de conhecer este Coração entre Palavras.
    Aproveito para dizer que no CR, na coluba da direita, está a entrada para outro blog que talvez lhe agrade, porque por ali não há política. Para compensar há crónicas de vida, de viagens, de memórias e outras coisas mais (adaptadas a cada estação do ano)

    Fica aqui o link :http://cronicasontherocks.blogspot.pt/

    Bom FDS

    ResponderEliminar
  3. Quando vi o título lembrei-me de um poema de autor bem conhecido.


    Não deixei de gostar deste, rrss

    Bom final de semana

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema,Tecas! Sempre bom vir aqui! beijos praianos,chica

    ResponderEliminar
  5. Um poema muito bonito, gostei muito!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Lindo minha querida amiga
    bom fim de semana

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. O amor faz a gente alçar voos altos e rasantes plenas, mas quando caímos, as asas com certeza quebram e nos impossibilitam de alçar voos por um tempo, ou mesmo uma vida.
    Linda poesia nesses vesos Tecas.
    bjkas doces e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  8. Gostei, querida amiga!
    Mesmo sem asas o voo pode ser infinito!
    Bji e xi

    ResponderEliminar
  9. Como gosto de sonetos!...
    Excelente construção a que aqui nos deixas.
    A isto é ao que se deve chamar a arte de fazer poemas... Gosto.
    Aquele abraço amigo

    ResponderEliminar
  10. Asas!
    Não as partidas, não as que não deixam levantar voo, e nem sequer voar!
    Não, aqui as asas são de palavras plenas de graciosidade nos seus movimentos e encantos poéticos onde se fica preso na vertigem do voo.
    Belíssimo soneto Tequinhas, como toda a poesia que nasce desse coração fantástico.
    Muitos beijnhos e muitas flores!

    ResponderEliminar
  11. Saudades sempre iremos sentir, beijo Lisette.

    ResponderEliminar