Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





14/02/09

Louvor à Natureza






onde um lado é verde azul
espuma pedra e sal

sobra nos lábios o poema
do canto das gaivotas

onde um lado é flauta de brisa
estende-se o hálito fresco

pelas artérias das planícies
e o perfume solar

deitado sobre todos os verbos
é transfusão de seiva

confluente divino a acariciar
o rasto da salvação

onde vibra em perfeição activa
hastes de aromas e sabores

os arranjos florais desenhados no horizonte
assumem o poder do pulmão

onde os olhos das aves viajam em asas de alegria
veste-se o céu para sorrirem rios

e favos de esperança cobrem a floresta
onde se descobrem mariposas a remover a vida

de joelhos liberto segredos confiados às estrelas
e reparto-me nos afluentes do amor

invoco cortejos de preces
e fico grávida de contemplação
no silêncio crepuscular

sobra nos lábios o poema
porque as palavras crescem
e são pequenas para te louvar



"in" antologia tertúlia em flor ( g.d.m.f.i.)

1 comentário:

  1. Fabuloso , amiga.
    Adorei conhecer o teu blog.
    Beijos
    Almerinda

    ResponderEliminar