Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





18/02/09





















se ouvisses quantas vezes eu rezei
pedindo a Deus para ouvir as minhas preces
ias saber quantas vezes eu te amei
sem que, meu amor, tu o soubesses

se soubesses quantas vezes eu sonhei
que todo o Universo era só nosso
ias saber, meu amor, como te amei
mas, amar-te mais eu já não posso

se me amasses quantas vezes eu te amei
antes de mim, antes de ti, antes das preces,
ias saber, meu amor, que regressei
mais vezes do que as vezes que mereces

no exílio silencio do meu verso
dou o teu nome letra a letra a uma flor
desfolhada nesta página em desamor
mas pedira Deus por ti, ainda eu peço.


" in" entre dois nós

3 comentários:

  1. Pois, e se nos lembrássemos que afinal somos um vento que passa, e soubéssemos agitar o perfume das flores da vida, o amor estaria mais tempo em nossas mãos e nossos corações, até o momento em que daremos lugar a outros ventos, outras vidas, outros perfumes e flores… outros amores.

    Gostei muito Tecas
    Beijos do Zé

    ResponderEliminar
  2. Descobri-te apenas porque tens o meu link... que agradeço e que retribuirei logo que possa.
    Li o teu blogue todo... eheheh...
    Gostei dos teus poemas, de todos eles. Mas, pela qualidade dos que li, sei que vou continuar a gostar dos que fores publicando.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Muito bom este poema. Tem qualidade e musicalidade.
    Parabéns, poeta.
    Abraço
    José Pedro

    ResponderEliminar