Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





30/03/09

Imagem autor desconhecido


faço parte do todo,
um todo em que todos fazem tudo
e não fazem nada
e quando a noite se aproximar da minha porta
(aquela noite em que a lua se desfaz)
não vou precisar de nenhum padre,
pastor, ou qualquer outro
suposto mensageiro do…
Criador.
os meus pecados,
receios e confusões
todos os dias entram
no percurso da confissão aberta.
encerro qualquer possibilidade
de ter um confessor
a prometer-me a salvação.
o tempo dilui o tempo
em que me inventei, no gosto
da oração, dos cânticos de exaltação,
da crença e da ingenuidade.
não quero parecer
louca só pelo facto de o ser,
nem quero morrer louca
só pelo facto de o não ser.
faz algum sentido
exercermos profissão religiosa,
só pelo facto de outros a exercerem!?
pois bem, cansei.
cansei de ouvir apregoar
tantos eus narcisistas, egocêntricos.
cansei de ver e ouvir
em nome de Deus: ama, odeia,
perdoa, ambiciona, mata.
cansei de um todo em que todos
fazem tudo e não fazem nada
excepto mentirem, fingirem
e orgasmo – girem em discursos televisivos
nos sessenta e não sei quantos canais e mais que tais.
pois bem, cansei.
quero ser eu a partir
na minha essência,
sem a absolvição do homem,
sem os comentários circunstanciais
(que pena, era tão boa pessoa).
boa???
de criança detesto esta palavra:
boa.
não quero ser boa.
sou muito mais feliz
se conseguir ser mais razoável.
humana e nua. não foi assim que nasci!?
nua. pois então
deixo cá o resto da bagagem!
Basta-me partir com a essência
a qual tentei não macular nem agredir
(sem certeza nenhuma de ter conseguido).

certeza tenho
de não precisar de nenhum padre,
pastor, ou qualquer outro
suposto mensageiro do senhor.
poupem-me a hipocrisias.


Ísis(Tg)













25/03/09

FOTOS DO LANÇAMENTO DO LIVRO VIDAS EM FRAGMENTOS

Deixo expresso, no meu blogue, os meus agradecimentos a todos, que no dia 21 de Março, pelas 21,30 estiveram presentes a assistir ao nascimento de mais um...

Depois de ter ficado presa no elevador quase meia hora...não podia ficar pior:)



FOTOS DO LANÇAMENTO DO LIVRO VIDAS EM FRAGMENTOS


E para quem...

FOTOS DO LANÇAMENTO DO LIVRO VIDAS EM FRAGMENTOS


Publico

16/03/09

12/03/09

11/03/09

Alfa Aberto






















Amor abastece alimenta
Bondade e bonança
Cultiva carinho e coragem
Define determinação e dignidade
Ensina e expressa
Fraternidade e floresce
Generosidade gerando
Humanidade história humana
Integrando igualdade e inconformidade
Jóia joio justiça
Kant _ Karl _ Kardec _ Kierkegaard
Legado literário lições e liberdade
Mental moral e mais ou menos à medida
Nasceu nova noção. nunca
Opinião ostensiva obedece
Pacifica na pluralidade
Qualquer querença é quebrada _ quando
Reforça renova e repõe
Sábias soluções
Tarefa temporal e terrena
Unificação urgente e única
Verdade na viagem vida
Watt whist
Xurdir xamate _ xeque…
Ys ys ys
Zangurrar zaragata zelotipia zurzir zero Zé zero.


Ísis(TG)

06/03/09





Noite de poesia em Vermoim



05/03/09



















sou o que sou e assim me deixem ser.
sou brisa
e descanso sobre a brisa que me acalma
sou fogo
que arde e ardentemente me queimo
sou chuva
e na minha chuva me afogo
sou neve
que cai leve vertical sobre mim mesma
sou tufão
que abraça todos os ventos e me destrói
sou vulcão
que em erupção solta lava de revolta
sou natureza---filha da Natureza
vibração---amor---revolta.
sou o que sou e assim me deixem ser.
rejeito ser molde inventado
de um projecto no tempo imaginado
rejeito ser relógio que se acerta
rebot de comando---barro moldado
ou pedra polida.
sou o que sou e assim me deixem ser
que este condensar de emoções
só o poema do Universo o sabe entender.

"in" antologia de poetas
de s. mamede infesta

03/03/09





















absolvição?
não.
condenem o poeta
condenem a palavra
sim.sim.
condenem o perigo da palavra
que nasce do pensamenro do poeta.
e em cada poeta
em cada pansamento
em cada palavra
existe o perigo de ramificação.


"in" singelo canal
















é nesse beijo
nesse ponto
onde o mar me afaga
e possui
que sou gaivota livre.

liberto a minha alma
vestida de penas
as minhas asas quebradas
o meu corpo nu
e encontro
o único ponto cardeal
em duas sílabas
é nesse beijo salgado
nesse ponto
que quero morrer
para renascer
em braços de espuma




"in" antologia amante das leituras