Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





28/06/10

Foto de Graça Loureiro- Olhares



PARE (-) paramos estupefactos no meio da linha

ESCUTE (-) escutamos paralisados o corte dos trilhos,
o desvio para o precipício

OLHE (-) olhamos entorpecidos e só reparamos na velocidade da locomotiva
quando alguém gritou: estão a fugir dos cortes ou dos aumentos?

Alibabá e os quarenta ladrões cansados de serem fábula, passaram a acção.

É urgente avisar o Zé do Telhado.

22/06/10

NOITE DE SÃO JOÃO

Imagem Google

Meu Porto é emoção
na noite de São João.

não descansam os corações
tripeiros e de outra gente
para viver as tradições
duma noitada diferente

à ternura irrequieta
a porta está aberta
deste Porto tão velhinho
com aroma a rosmaninho
pois todo ele afreta
imensa claridade
que até a rua Escura
deixa de ser obscura
p´los rostos de igualdade

divertimento noite fora
que São João não tem hora
nem idade o mar de povo
nem há nariz esquisito
que não cheire o alho porro
cidreira ou manjerico

ouvem-se galanteios
simpáticos...e porque não?
uma marteladinha a preceito
não é falta de respeito
e aquece o coração...
e a tentadora sardinha
assada comida à mão?
tem um melhor paladar
nesta festa popular

e São João na cascata
majestoso no seu trono
vê cair a orvalhada
vê dançar no céu balões
vê alegre romaria
vê o rio cor de prata
vê longo navio sem sono
repleto de paixões
vê quanta luz irradia
a sua fraterna noitada
envolvida em fantasia
que a festa é poesia
solta da alma do povo.

15/06/10

LUA DO MAR

Foto de autor desconhecido



o mar viu-nos assim.

beijavam-me os pés
os seus lábios de espuma
enquanto eu estremecia nos teus braços
e fiquei presa aos grãos dourados
na incerteza de te ver tal como és.

o mar viu-nos assim.

agora
do outro lado desse espelho
na certeza de te ver tal como és
vejo a linha do meu Equador
na lua do mar
na brisa do infinito.

é esse o beijo que eu quero que bebas
é esse o aroma que eu quero que sintas
enquanto o Príncipe das marés
me adormece docemente nos seus braços
por mais longe que eles vivam...

é esse o beijo que eu quero beber.
é esse o aroma que eu quero sentir.

"in" painel multicor - volume II

07/06/10

Imagem Google



se te dás

não fazes de mim ditosa amada.

as tuas carícias escaldantes

no cetim da minha pele sensível

ardem...ardem...

até abrirem chagas no meu corpo

expor-me à toa ao teu amor

não posso

sê mais morno senão desatino


premeia-me suavemente pela manhã

que ao meio dia não suporto já

alergia que me provocas

com a tua energia positiva

que em mim é negativa alergia


para que eu esqueça

como em criança te encarava com alegria

sem ter consciência do mal que me fazias

afaga-me quando estou na água

ou ao amanhecer antes de aqueceres


adoro-te e fico por aqui

amor que nem de todo desejo.


( fonte inspiradora o Sol )