Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





28/06/10

Foto de Graça Loureiro- Olhares



PARE (-) paramos estupefactos no meio da linha

ESCUTE (-) escutamos paralisados o corte dos trilhos,
o desvio para o precipício

OLHE (-) olhamos entorpecidos e só reparamos na velocidade da locomotiva
quando alguém gritou: estão a fugir dos cortes ou dos aumentos?

Alibabá e os quarenta ladrões cansados de serem fábula, passaram a acção.

É urgente avisar o Zé do Telhado.

16 comentários:

  1. Gostei do tom irónico. É preciso avisar toda a gente...

    ResponderEliminar
  2. Sinais de perigo...irónico!
    Tecas, não deixas passar nada...é necessário avisar a malta...
    Gostei do Alibábá...
    Beijos
    C.A.

    ResponderEliminar
  3. O Zé do Telhado está sem tempo.
    Tem o rendimento mínimo garantido e vai passar à reforma.
    Os filhos dele não trabalham e andam no gamanço.
    Os vizinhos fogem aos impostos.
    Os do outro lado da rua preferem o subsídio de desemprego ao salário.
    Os outros mais abaixo estão à espera do subsídio por terem acabado com a produção de vinho.
    Na aldeia ao lado, receberam subsídio para plantar videiras, mas compraram uns barquitos e umas motas de água.
    Lá longe, há um desgraçado que ainda trabalha... é preciso investigá-lo... deve estar doente...

    Portanto... "o corte dos trilho e o desvio para o precipício" tem muitos e variados obreiros...

    Gostei do teu post. Muito irónico... e trágico-cómico...

    Beijos.

    ResponderEliminar
  4. uma visão irónica muito bem vista, querida tecas. passe a expressão da visão vista... :) beijinho grande*

    ResponderEliminar
  5. Boa noite Tecas, gostei da ironia séria...
    Ironia bem apropriada para o momento que se vive não só em Portugal...
    Vários povos da Europa estão como nós.
    Beijos da amiga,
    Catarina

    ResponderEliminar
  6. Olá Tecas, boa ironia! Vivem-se tempos dificeis...todos os dias as notícias que nos chegam, faz-me arrepender de ser sério...
    Beijo
    Jorge Santos

    ResponderEliminar
  7. mais do que adequadas as tuas palavras...oportunas e expressivas
    beijos e bom fds amiga
    temos de combinar um cafézito
    Carla

    ResponderEliminar
  8. Alertar nunca é demais...amiga Tecas
    Bom fim- de- semana.
    Beijos
    Helena P.

    ResponderEliminar
  9. É urgente estarmos atentos!!!!

    Adorei

    Bom fim-de-semana
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. O que mais gosto é da versatilidade a tocar o registo político! Bjs

    ResponderEliminar
  11. Minha amiga, é urgente escreveres mais um post...
    Boa semana, beijos.

    ResponderEliminar
  12. Pelos vistos já nem o aviso de "pare, escute e olhe" nos vale! As cancelas estão partidas, o guarda foi despedido e o horário dos combóios anda à deriva.
    Excelente imaginação e um belíssimo e oportuno poema.
    Uma bjoka grande e uma flor

    ResponderEliminar
  13. Olá!
    Tive o prazer de ler este teu poema na noite de Poesia de Vermoim.
    Gostei MUITO.Parabéns!

    Maria Mamede

    ResponderEliminar
  14. Pois é, agora ou nunca!!!!
    Beijo amigo.
    Ricardo Jorge

    ResponderEliminar