Com a voz do coração dou as boas vindas e agradeço a visita, porque, a semente mais pura do pensamento, está no coração.





06/01/11

Imagem da Net
nua bela nua
a frondosa integridade
na secular vegetação
desnudo castanho
p'los passos do vento
após
maduro verão

nua bela nua
despida de folhas
num mudo pudor
que o vento outonal
sem limite imposto
a põe a seu gosto
em balançadas carícias
intimas do tempo
(que volta sempre)
e lhe murmura:
ó deusa primordial
quanta beleza a tua
assim _ nua
sob a luz da lua
no abraço dos meus passos
onde guardo o poder
de o teu corpo nu
ver

minha deusa bela
na tua nudez
reténs a vontade
de em pé renascer
em maturidade
aos olhos da primavera

nua bela nua
quanta beleza a tua
assim_ nua.

"in" Singelo Canal

16 comentários:

  1. Tecas,se uma árvore nua é bela, mais belos são o poema e a imagem.
    Parabéns, gostei.
    Beijos
    Helena P.

    ResponderEliminar
  2. Posso eu estar nua sem ser árvore?
    Posso sentir-me assim tão desfolhada?
    Posso sentir que o vento vem
    e vem a chuva e faz-me molhada?
    Hoje estou meio assim
    meio acanhada.
    Quem dera a primavera chegasse e me florisse.
    E a Rosa se abrisse
    para o mundo.
    Estou triste
    angustiada.
    Um beijo
    Rosa Desfolhada

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente belo!
    Um beijinho minha querida amiga!
    Saúde e Paz para 2011

    ResponderEliminar
  4. Esplêndido canto à natureza, agradeço sempre ler ou reler-te! Beijos

    ResponderEliminar
  5. tenha Olá Bom Fim de semana hum. Lhe convido um blog Meu Visitar Amanhã escrevo como 09 Horas Minha Coluna Poética como 13 Horas Homenagem UMA um Ayrton Senna como 17 Horas e Chá das 5. Com Você Conto.
    Endereço O do Este e Meu blog: informativofolhetimcultural.blogspot.com

    Magno Oliveira
    Folhetim Cultural

    ResponderEliminar
  6. Tecas,

    Belo e sensual este teu poema! As palavras exactas brincam com todos os sentidos...

    Um abraço!
    AL

    ResponderEliminar
  7. Brilhante homenagem à árvore, poeta! Poema bem escrito. Tem musicalidade e ritmo.
    Beijo
    C.A.

    ResponderEliminar
  8. Teresa, querida Poetisa, voce é dessas pessoas que a gente tem vontade de levar para casa e passar horas conversando, sua pessoa tem magia, sua poesia nos da alegria, então aqui rendo-me a tão especial ser que tenho a gratificação de poder ,mesmo que virtual,conviver, afetuosamente Efigenia

    ResponderEliminar
  9. Divinal poema à Natureza na sensualidade natural na escrita...
    Bom fim de semana, Tecas.
    Beijos
    Jorge Santos

    ResponderEliminar
  10. Olá Tecas, gostei muito desta homenagem á natureza.

    Uma beijo

    Boa semana

    ResponderEliminar
  11. Parabéns, amiga Tecas, pela beleza do poema!
    Beijos da tua amiga,
    Catarina

    ResponderEliminar
  12. É a nudez que diz as verdades mais cruas!

    Gostei do seu poema,

    O tema está bem explorado

    e é sonante!

    Saudações poéticas

    ResponderEliminar
  13. Adoro a tua poesia, querida "Mestra" Tecas. Saio daqui sempre encantado com as tuas palavras.
    Beijo grande, minha amiga querida.

    ResponderEliminar
  14. A Natureza é muito bela, mesmo quando as árvores despidas parecem chorar as folhas caídas varridas pelo vento...
    Um belo poema!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  15. Mesmo despidas de folhas, as árvores têm beleza.
    Belo poema!
    Abraços
    José Pedro

    ResponderEliminar
  16. Querida amiga Teresa Gonçalves, encantada com este teu poema: "NAS PÉTALAS DO TEMPO"/nas pétalas do tempo/o esquecimento não tem história... Eu gostaria de te dizer que analisei a profundidade deste teu sentimento e conclui que não haverá linda história, nem pétalas pela caminhada para contar o tempo pelas rosas colhidas e sendo deixada uma pétala em cada vereda...... em cada vereda uma pétala... para demarcar cada tempo vivido...e sentir saudadde... e historiar... e reviver...
    Parabéns querida por tão bela inspiração.
    Beijos poéticos com carinho,
    Socorro

    ResponderEliminar